EMAGRECIMENTO SAUDÁVEL E EFEITO SANFONA


 

        Quando   falamos em emagrecimento a primeira coisa que vem a nossa mente é a dieta, mas na grande maioria das vezes o simples fazer dieta pode até ocasionar um efeito imediato, mas depois de um certo tempo perde-se tudo o que foi feito, ocasionando o terrível efeito “sanfona”. Normalmente esse efeito ocorre somente pois o foco ficou simplesmente na perda de peso, conseguida através da restrição alimentar, sem realmente uma mudança de hábitos e atitudes.

          Quando o objetivo é emagrecer além da seleção e restrição e alteração da alimentação, uma mudança de hábitos de vida, com a adoção de uma prática de atividade física bem direcionada com regularidade.

          O consumo de carboidratos refinados e de alto índice glicêmico, bem como a quantidade e os horários de consumo deste componente nutricional influenciam muito no resultado do trabalho bem como em sua manutenção. A dieta dependendo do objetivo almejado, pelo menos durante um certo tempo terá que ser mais intensa e depois de atingido o que foi estipulado, pode e deve ser flexibilizada, mas nunca relaxada, por isso a adoção da pratica da atividade física é tão importante, pois a queima de parte do que se ingere deve ser continua. A orientação e supervisão de um profissional da área da educação física, é muito importante para direcionar e adequar a atividade física condizente com cada etapa dessa nova remodelação corporal.

       Perder peso simplesmente por si só é a perda de gordura, mas também a perda de massa magra, que é a musculatura, devido a uma dieta muito restritiva, emagrecer significa, uma mudança na composição corporal, onde a perda de peso deixa de ser o foco principal, e sim a diminuição da gordura corporal e aumento da massa muscular. As vezes a perda de peso é pequena, mas a mudança do contorno corporal é o que se torna mais evidente. Diminuição da circunferência quadril e da cintura é o que mais chama a atenção.

      Mas algumas vezes somente a mudança na alimentação  a pratica da atividade física não surtem os efeitos desejados, é nessa hora que entra o trabalho medico, onde toda parte hormonal seja parte metabólica, onde os hormônios da tireoide (TSH, Hormônio Tireoestimulante, T4 livre, T3 e T3 reverso) serão analisados e da parte esferoidal,  onde veremos os hormônios sexuais (Estradiol-E2, Etrona-E1, Testosterona total e livre, SHBG – Globulina ligadora dos hormônios sexuais, DHT- Di-hidrotestosterona, 17 Alfa Progesterona). Outros hormônios também podem ser investigados e suplementados se necessário como o GH – Hormônio do crescimento, Cortisol, Insulina e a Vit. D,  que na verdade é um hormônio , estão envolvidos no processo do emagrecimento saudável.

         Podemos dosar algumas vitaminas e minerais que quando bem utilizadas trazem um equilíbrio para o organismo fazendo com que o seu funcionamento seja mais eficiente.

         Dietas da moda, dietas cetogênicas ou Low Carb, quando utilizadas corretamente e no momento adequado, associadas com a pratica de atividade física trazem um resultado muito mais eficiente e duradouro por isso a supervisão profissional seja do médico como do profissional da educação física sempre é o melhor.

Dr. Érico Delgado, de Rolvare CRM 102.336, Medicina Preventiva, Medicina Esportiva, Nutrologia, Modulação Hormonal



Comentários